terça-feira, 27 de setembro de 2011

Meu pé de laranja lima

                                            Meu Pé de Laranja Lima 


            Este livro conta a história de Zezé e sua relação com um pé de laranja lima e sua descoberta, de como é ser gente grande muito antes do tempo. Era muito arteiro, tinha uma vivacidade e esperteza além do imaginável. Em suas próprias palavras: " Eu sou arteiro, sou levado, muito peralta por isto vivo apanhando da malvada Jandira, aquela solteirona. Lá em casa ninguém gosta de mim só a Godoia, o papai perdeu seu emprego na fábrica , a mamãe sai de madrugada para trabalhar, coitada, para sustentar a casa. Meu irmão acima de mim o Totoca só quer saber de me chutar, tem o Luizinho muito pequeno ,este eu tenho de cuidar, os outros irmãos nem lembram que eu existo. "
          Zezé tinha muita esperteza, vivia fazendo arte, era de fato muito peralta. Ao mudar-se para uma nova casa encontrou no quintal um pé de laranja lima, tão logo o adotou dizendo ser dono desta franzina árvore. Neste ponto começa a nossa historia. Zezé para fugir do mundo ao seu redor, cheio de miséria e pobreza, encontrava na árvore o seu refúgio, criando seu mundo particular, cheio de sonhos, conversando com a árvore,   dizendo ser correspondido.
         Um dos pontos forte desta história são os diálogos travados entre Zezé e a árvore. Zezé aprendeu a ler sem que ninguém o ensinasse, observando seu tio. Ninguém acreditou, mas foi isto mesmo que aconteceu, Zezé sofria nas mãos de sua irmã Jandira. O mundo de Zezé começa a ruir quando seu irmão disse que tinha ouvido uma conversa sobre uma obra bem no fundo do quintal e sua árvore seria cortada, dizendo que uma avenida ia passar bem no atrás de sua casa, exatamente onde estava plantado o seu pé de laranja lima. Zezé passa por muitos percalços, engraxa sapatos, ajuda um mascate vender bugigangas, inclusive literatura de gosto duvidoso, literatura de cordel que falavam de amores não correspondidos...
          De todas as peraltices , a que mais gostava de fazer era pegar carona na traseira do carro do portuga. Homem rico, mas muito solitário que passava sempre por ali, e a princípio queria dar uma surra em Zezé, pelos sustos que passava com aquele moleque colado ao seu carro. O que de fato quase aconteceu, embora tenha sido apenas umas esfregas, Zezé jurou vingança. Mas de peraltice em peraltice, não é que se tornaram muito amigos? O Português encontrou naquele menino muita ternura. Um menino que tinha como único amigo um pé de laranja lima e que sofria por sabê-lo estar com os dias contados. O portuga o levava a passear naquele carrão, faziam piqueniques, lanchavam juntos, pescavam... Crescendo a cada dia aquela amizade. O tempo ia  passando,  a vida de sua família melhorando,  com o pai de novo trabalhando. 
           Zezé estava na escola quando  um colega chegou contando de um acidente com o português do carrão. Zezé saiu  correndo da sala de aula em direção à passagem do trem, chamado de Mangaratiba,  quando avistou uma multidão. Realmente tinha acontecido um acidente e Zezé de longe viu o carro do seu amigo todo estraçalhado, logo compreendeu o acontecido.Voltou correndo desesperado para casa, deitou-se na cama estarrecido a chorar e adoeceu, ficando de cama uma semana. Todos pensavam que o motivo da doença era devido ao corte da sua árvore. Quando já se passara uma semana, Zezé voltou a si e ouviu de seu pai,  contente pela saúde de seu filho, dizer que não precisava chorar mais , porque tinha decidido se mudar para uma casa maior onde teria um quintal maior e muitas  árvores.    Ele poderia escolher quantas quisesse e assim quando cortassem o pé de laranja lima ele já estaria longe e nem sentiria.
Fonte: http://pt.shvoong.com/books/children-and-youth/1637412-meu-pe-laranja-lima/#ixzz1ZBUJSp2L


            

Um comentário:

  1. prof me passa seu email pra eu te manda um logotipo do seu blog =)

    ResponderExcluir